sábado, 13 de outubro de 2007

Similitudes entre o projecto "Andar o país" e o Movimento Vamos Descobrir Angola

O projecto de reportagem jornalística "Andar o país", idealizado pela Rádio LAC - Luanda Antena Comercial, e que visa calcorrear cerca de quinze províncias do país, tem um alcance de tal modo transcendente, que, certamente, ficará marcado nos anais do jornalismo angolano.
É uma tentativa de redescoberta do interior do país, da Angola Profunda, se quisermos, ao longo de dezenas de anos de guerra entregue à sua própria sorte. É também uma tentativa de tomar contacto com a visão das populações interioranas relativamente ao todo nacional e aos poderes centrais que as governam.
O projecto "Andar o país", pela sua concepção e alcance, apresenta ressonâncias e analogias com o ideário do Movimento Vamos Descobrir Angola, que, na década de 1950, levou alguns jovens intelectuais angolanos, entre os quais Agostinho Neto, Mário Pinto de Andrade, Viriato Cruz, e outros, a questionarem os valores que lhes eram impostos pela sociedade colonial e a orientarem-se na descoberta e promoção dos valores da terra, autóctenes, dando assim um substracto teórico à angolanidade.
Seria bom que os profissionais envolvidos se imbuissem de uma perspectiva despreconceituosa e fizessem o seu trabalho com o sentimento de quem, verdadeiramente, está à descoberta de uma realidade desconhecida, que, entretanto, o pode enriquecer enquanto ser humano e, mais especificamente, angolano.
Pena é que, sem desprimor pelas qualidade profissionais dos jornalistas que fazem parte do projecto, a maioria dos órgãos de comunicação social integrantes da caravana não tenham enviado os seus melhores repórteres. O que revela uma miopia inicial, na forma como encaravam o projecto. Oxalá que os jornalistas consigam, também, elevar-se da visão instantânea, imediata, da realidade, e possam colher elementos e impressões de que possam resultar livros, seja de carácter jornalístico, literário ou, eventualmente, científico. Parabéns à LAC pela iniciativa e, aos profissionais envolvidos, que estejam à altura do desafio.
Isaquiel Cori